Notícia
Data: 20/11/2018

XXI Jornada da Juventude Saviniana


Por: ANBEAS
Memorare - PI

Qual o sentido da vida ? Às vezes, a rotina, a correria do dia a dia e os problemas, não permitem que os seres humanos reflitam. Os atos e pensamentos tornam-se automáticos e homens e mulheres esquecem que todos são formados de corpo e espírito, e que os dois precisam ser alimentados. Por isso, é preciso fazer uma pausa para pensar em como estão vivendo e, a partir daí, limpar tudo que pode estar interrompendo o crescimento como pessoa, profissional, filho, estudante, e como cristão.


No último fim de semana, centenas de estudantes de várias partes do Brasil e também do mundo, fizeram essa pausa para refletir. Eles participaram da XXI Jornada da Juventude Saviniana, que aconteceu em Teresina, e foi organizada pela Rede Saviniana de Educação e Assistência Social.


Durante três dias, eles puderam se desconectar do mundo e buscaram viver a santidade, o projeto que Deus designou para cada um. Durante oficinas, apresentações, momentos de louvor, de oração, e de música, os jovens viram que é possível ser santo sem deixar de ser jovem. Basta fazer tudo com amor e ser discípulo de Jesus.


A jornalista Débora Rocha participa da Jornada há onze anos. Ela começou quando era estudante da Escola Catarina Levrinni, localizada no bairro Memorare, em Teresina, e mantida pela Rede Savinian. Hoje, faz parte da banda formada especialmente para se apresentar durante a Jornada. Débora sempre participou com os dois irmãos. “A gente percebe o cuidado que as irmãs têm com o tema, com os jovens, e com a formação de cada um. É emocionante ver e ter feito parte desse projeto.”, disse a jornalista. Ela é cantora da banda que durante toda a Jornada embalou os jovens, os fez cantarem, aprenderem músicas católicas e não deixou ninguém desanimar.

A diretora da Associação Norte Brasileira de Educação e Assistência Social, Irmã Amparo Machado, que estava inspirada durante a Jornada, e fez os jovens se emocionarem, falou que o objetivo da JJS era oferecer instrumentos concretos para manter viva a relação dos jovens com Deus. Ela lembrou como isso é possível e simples. “Precisamos elaborar um percurso de santidade que se compõe com a participação nas missas, terços, adoração ao Santíssimo Sacramento, leituras espirituais e no conhecimento a Beata Savina, nos seus 30 anos de beatificação. Irmã Amparo também falou que é preciso fazer com que os jovens descubram a santidade naquilo que fazem no dia a dia, como no estudo, na família, nos grupos e na igreja.

A beata Madre Savina Petrilli, fundadora da Congregação das Irmãs dos Pobres de Santa Catarina de Sena, foi lembrada em todos os momentos da Jornada. Um grupo de estudantes encenou a história de vida da beata, que nasceu na Itália e desde pequena desabrochou um grande amor por Jesus e pelos mais pobres. Esse exemplo de Savina Petrilli inspira a estudante Daianny Souza, de 17 anos. Ela é do Pará, é vocacionada há quatro anos, e decidiu, a partir de uma Jornada, que quer seguir a vida religiosa. “Eu senti uma necessidade a mais, de querer estar mais próximo de Deus, de pregar a Palavra”, concluiu Daianny, que, emocionada, deu seu testemunho aos demais jovens.

Amizade e companheirismo são palavras de ordem na JJS. Esses laços são se limitam aos dias de encontro. Mesmo morando, muitas vezes, tão distantes, eles mantêm contato com os amigos feitos durante a Jornada. O administrador Francisco Jhonantan, de 32 anos, hoje participa como voluntário, mas anteriormente veio para catorze jornadas. “Cada abraço, cada carinho que a gente recebe aqui, renova nossa alma. Hoje eu tenho um afilhado de batismo em Guaraciara do Norte, no Ceará, e que o pai dele eu conheci aqui na JJS. Somos hoje grandes amigos. Também tenho um afilhado em Teresina que é fruto da Jornada”, disse Jhonantan, que mesmo participando todos os anos, se surpreende com a grandeza do evento e com a capacidade das irmãs em organizarem esses três dias. “Elas são impecáveis, pensam em tudo anteriormente. Aqui também você tem a oportunidade de fazer de novo. A gente vai passando pela vida e dimensionando os problemas do cotidiano. E esquecemos que para Deus eles não são nada. Depois da Jornada, o problema que eu estou passando em casa vai ser bem mais fácil de superar. O que antes estava no escuro, agora eu consigo enxergar com clareza.

A Jornada da Juventude é mesmo renovadora. Henrique Vilanova, de 19 anos, hoje tem um propósito: vivenciar essa santidade proposta durante a oração da Irmã Amparo. “Eu vou levar outro Henrique. Serei mais participativo na minha família, na escola, deixarei de lamentar por coisas pequenas, quero me transformar em algo maior e mais temente a Deus”, concluiu o estudante que volta para casa renovado pelo amor divino, assim como o estudante Denílson Oliveira, de Caucaia, no Ceará. “Acreditar mais em Deus e deixar tudo nas mãos dele. Foi difícil chegar aqui, participar da Jornada, mas foi a melhor coisa que me aconteceu. Estou indo embora com muita saudade, mas de alma lavada”, disse muito feliz.

XXI JJS - Sexta-feira XXI JJS - Sábado XXI JJS - Domingo
XXI JJS - Abertura

                                 


Informações
Responsive image
Vídeos
Facebook